Eu

Meu nome é Alex Mendes. Sou formado professor de língua portuguesa e inglesa. Atualmente sou burocrata do serviço público, trabalho na Secretaria da Educação. Presto um serviço relevante, gosto do que faço e tenho aqui boas oportunidades de trabalho e de aproveitar as minhas habilidades. Eu tenho 29 anos, sou gordinho, moreno, até que me acho mais-ou-menos. Mas por motivos óbvios, a aparência física não é o meu forte. Tenho outras qualidades, sou resiliente e flexível, mas com o tempo tenho aprendido a endurecer em certas posturas e pensamentos. Sou interessado em política, economia, misticismo, arte, literatura, música (rock, principalmente), arte, filosfia e comunicação. Estudo bastante e sou um leitor onívoro. Tento não ter preconceitos, pelo menos sou um observador nesse sentido, e gosto de questionar. Não assumo facilmente posturas de partidarismo, costumo ser heterotópico e sou muito bom em ver dois ou mais lados de uma coisa, situação ou ideia. Tenho aprendido que ficar de boca calada e ouvir mais é uma excelente saída para a vida a dois, acredito no amor, na monogamia (com todos os seus problemas e suas rotinas insuportáveis), na felicidade (pelo menos na relativa) e luto por isso. Não tenho o interesse em achar namorados pela Internet, não tenho estômago para boates, bares e vida noturna intensa – preciso de exatas oito horas diárias de sono para me sentir mais ou menos gente às oito da manhã do dia seguinte. Não concordo com um monte de coisas, mas sinta-se à vontade para me explicar o seu ponto de vista, se for coerente e conseguir me convencer, eu posso até ficar do seu lado, se não conseguir me convencer, mesmo sendo coerente, conquista o meu mais profundo respeito. Falando em respeito, acredito na convivência harmônica das diferenças. Tento ao máximo respeitar as opiniões dos outros. Se eu não consegui, pelo menos tentei. Tenho aprendido que engolir sapos é algo tão difícil que quase compensa caçar briga por qualquer coisa. Adoro ser bem tratado, embora sem sempre seja capaz de ser recíproco nesse ponto. Amo leitura, Internet, tenho muita disposição para ler muito e pesquisar. Odeio pequi, sendo goiano da gema. Tenho medo de cachorro e marimbondo, do resto nem um pouco, o que é algo desvantajoso, às vezes. Morro por quem eu amo, mesmo dando um jeito de sobreviver no final e se não gosta da palavra NÃO, mantenha distância.

2 Respostas

  1. Ricardo Aguieiras

    Alex, oi!
    Não achei onde comentar, no final do seu post…. e olha que procurei…risos… não sei se tirou os comentários de leitores. Seguinte, sobre o seu último post, concordo com um monte de coisas e me identifico, também( ah, a miséria financeira…rsrs) , mas acho que você é, sim, especial em muita coisa. Em primeiro lugar, raro encontrar alguém com sua inteligência, isso não é “comum”. Depois, encontrar quem escreva tão bem. E que tão bem se autoanalise , se bem que eu não sei até onde é a “realidade”.
    Sobre aceitação, palavra que você usou, acho que nunca seremos aceitos verdadeiramente. O que podemos pedir e exigir é respeito.
    Beijos,
    Ricardo
    aguieiras2002@yahoo.com.br

    12/12/2010 às 17:48

  2. rafael lino

    esse é meu amor!!!

    01/02/2012 às 21:34

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s